sábado, 31 de março de 2018



Endereçado ao Paulo Maluf que nesta hora gosa de sua mansão luxuosa vestido no seu terno colossal ... E diz ser inocente com a cara de insolente jura que pega mal ..
Quão de hoje se perdeu nos bares e esquinas daí?, filosofando esquiva de politico corrupto que dorme a fortuna do povo dentro de carro Porsche do ano...Doente dos dentes que mentem falaciosamente.? carente de imbecilidade porque o que havia de caráter se deixou levar com a lama do que só cabe na falta de saneamento básico.. ? e daí ? que vai ir ? emergir quando pode rir...?? Deus nos Ilumine!

domingo, 18 de março de 2018




Somos filhos do tempo? O que é o tempo? Geralmente temos o prenuncio de que o tempo é acontecer de cada coisa na vida. Mas hoje quero esclarecer uma ideia, um aprendizado. O tempo não significa apenas o acontecer, mas, o alvorecer de todo e qualquer acontecimento. O tempo não é só a justificativa para a idade que avança, mas a memória do passado que controla o presente e o presente é a construção e a semente que flui no amanhã. O tempo é tudo que se encaixa no que já foi ... e o que já foi é o anuncio, o por vir do que almejamos planejamos na trena do construtor. E somos todos construtores não duvide disso jamais. A idade dizia Cicero é o tempo da clarividência. Que com esse resquício sobre o tempo, e assim cumulados de sabedoria renovada atinjamos as respostas para metas simples tais como o que estamos lendo ouvindo, que filme que se está assistindo....frestas, compiladas com carinho e cuidado... Que venha a dor de cada tempo, e que cada acontecimento fique jubilando o tempo necessário não atrasando o futuro. Quer Deus nos abençoe em cada jornada.

domingo, 4 de março de 2018




Afinal de contas quem somos nós? Nesse mundo atros? Um escândalo, um sussurro, um absurdo no escuro de um grito?...
Um ser humano se prende as escamas e as entranhas se alinham em muquiranas que dormem ciganas ...O desejo de morte entre cursam com a sorte de um dia melhor...

domingo, 27 de agosto de 2017


Ocorreu-me que de-repente detestara meu próprio nome; e a insônia me corroía os dentes; enquanto faltava-me opções de fuga. Debaixo do meu nariz estavam reunidos todas as provas cabais do meu desleixo. Só ela não passava,sua beleza, seu costume; tudo em mim se despia mas não ela...Talvez porque eu mesmo não deixava ela partir... simples assim...Ela dizia vai... e eu não ia, procrastinei e estendi meu sofrimento.... quanto a ela, seguiu seu rumo, trocou de carro, largou o cigarro... E minha língua não mais se opôs ao gosto porque edificara a prisão dos meu medos, amando em segredo quem não podia amar...Mas preciso admitir - não sou bom com as pessoas, sempre me virei sozinho, isso por ter uma atração pela solidão... ela combina comigo desde a esquina da razão, que perversa deixa quase que amaldiçoado o amor desestruturado no chão do salão principal que se entedia dentro do peito. Agora que fiquemos em paz um único minuto...

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

domingo, 20 de agosto de 2017




Se todo dia fosse dia de ócio
E o tilintar do violão clareasse o meu samba
Eu é que iria me embora da cidade, depois do lixo que deixaste em mim...
E em plena passarela com sua covardia estreita, minguante iluminada a seca a sede...
E eu perdesse o sono por você; Eu iria para o raio que o parta
Mas escolheria ir sem ninguém, e em cada doze, metamorfose
Eu, em pleno carnaval, deixaria por fim, cada gota de lágrima rolar
Daquelas que não se sabem degustar nem no almoço e nem no jantar..
Eu iria inteiro comigo mesmo a pés descalços
E só assim depois da conversão, me consolar com tesão.. Dizendo aos meus impulsos
Não.....

quinta-feira, 3 de agosto de 2017



Que tempo é esse meu Deus ao qual não me caibo,, quem em diminutos do assoalho me confundo entre agonia e soberba.. Que tempo é esse que sussurra em meus ouvidos virus contrastado, mentiras e gracejos, saudades malogradas e mal entendidos... Que tempo é esse que não quero subverter em alguma especie porque não ha especie que não concorra a morte... Que tempo é esse que me da pontapés, que me insulta e diz que me ama.. Que tempo é esse que não vai ficar, não vai trair nem confundir meu nome.. quando na raiz saborear de mim o amargo gosto da loucura.